Aumenta inadimplência com relação a cheque sem fundo

O número de emissão de cheques sem fundos voltou a crescer após cinco meses de queda. Segundo uma pesquisa realizada pela Serasa Experian, o aumento no mês de novembro em relação aos últimos cinco meses, mostra que o consumidor não utilizou a primeira parcela do 13.º salário para quitar as dívidas dos cheques emitidos.

No mês de novembro, foram devolvidos 1,68% do total de cheques emitidos, contra 1,56% em outubro. Os dados revelam que a inadimplência com cheques alcança 1,77% no acumulado de onze meses. O estado com o maior porcentual de cheques devolvidos no período entre janeiro e novembro foi o Amapá (10,92%), o estado de  São Paulo registrou o menor porcentual (1,33%).

De acordo com o Ministério da Fazenda, a emissão de cheque sem fundo poderá causar danos ao emitente, como a inclusão do nome no Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos (CCF) e nos cadastros de devedores mantidos pelas instituições financeiras e entidades comerciais. Além disso, a emissão deliberada de cheque sem provisão de fundos é considerada crime de estelionato.

Para evitar problemas na hora de emitir e receber cheques, os pequenos empreendedores precisam utilizar ferramentas que os auxiliem no controle e gerenciamento do caixa da empresa. Os softwares gerenciais do CPT Softwares possuem a funcionalidade movimentação de cheque. Nela é possível registrar as operações envolvendo cheques recebidos de clientes. 

Desenvolvedor de sistemas no CPT Softwares desde 2009. Graduado e Mestre em Ciência da Computação pela Universidade Federal De Viçosa - UFV.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *