Como Diminuir o Custo do Gado Usando DDG

Como Diminuir o Custo do Gado Usando DDG

Qual é o pecuarista que não quer baratear o custo da sua produção de gado? Afinal de contas, uma opção de ração mais barata é sempre bem vinda, não é mesmo?

Mas toda essa história começa em 2012, com o aumento da utilização do milho na produção de etanol. O grão se tornou estratégico para a fabricação do álcool por causa do seu alto rendimento. E mesmo exigindo maior investimento que a cana-de-açúcar, o milho ainda é mais lucrativo.

Mas o que tem a ver a produção de etanol e a ração do gado?

Acontece que após o beneficiamento do milho na fabricação do etanol, uma parte dele vira um farelo seco. Essa sobra que fica depois da produção do etanol é chamada de DDG. A sigla vem do inglês “dried distillers grain”, que em português pode ser traduzido para “grão de destilaria seco”.

Mas porque o DDG tem chamado a atenção de pecuaristas?

É porque ele apresenta bons motivos para ser usado na dieta de uma criação de gado. E por isso, eu separei aqui 3 desses motivos. Você quer saber?

1. Valores Nutricionais

Primeiramente, o DDG apresenta ótimos valores nutricionais. Ele é uma boa alternativa se você busca uma fonte de proteína. Entre suas propriedades, o DDG tem 3 vezes mais fósforo, proteína e fibras do que o grão original do milho. Além disso, ele tem gordura, que serve como fonte de energia para os animais.

2. Baixo Custo

Tanto a indústria que produz o etanol quanto o pecuarista se beneficiam com o DDG: já que a indústria ganha um destino para as suas sobras, e o pecuarista pode comprar um material de qualidade para o seu gado. E tudo isso a baixo custo, acredita? No Mato Grosso, por exemplo, onde a procura pelo DDG para ração bovina é alta, a tonelada retirada da fábrica está custando mais ou menos 550 reais.

Na fazenda do produtor Eduardo Crestani se usa o DDG há 3 anos, e hoje esse já é o principal alimento das suas vacas. O Eduardo, que tem 10 mil cabeças de gado, conseguiu reduzir 5 centavos do custo por cabeça confinada. No fim do ciclo, chega a 50 mil reais de economia.

3. Alta Produtividade do Milho

Nesse mês de julho, a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) divulgou o 10º Levantamento da Safra de Grãos 2018/2019. Ele aponta que a produção de milho vai ser 22 por cento maior que a temporada passada. Existe também a previsão de inauguração de mais 3 novas destilarias no Mato Grosso e Goiás. Ou seja, é provável que fique mais fácil encontrar o DDG nos próximos meses.

A situação se mostra favorável! Vemos aí uma crescente na produção de milho, e as destilarias têm oferecido o subproduto a bons preços. Além disso, os valores nutricionais do DDG mostram que essa pode ser uma matéria-prima interessante para a ração do seu gado.

Agora cabe a você pesquisar sobre o assunto, e avaliar a possibilidade de ter o DDG como opção de investimento.

Referências: Globo Rural, Animal Business Brasil, Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *