Como fazer grão de milho reidratado na sua fazenda!

Como fazer grão de milho reidratado na sua fazenda!

Apesar do milho ser uma ótima fonte de energia para o gado, existe um problema: o grão produzido no Brasil é duro, possuindo baixa digestibilidade. A reidratação do milho surge como uma forma eficiente de superar este empecilho. Com esta técnica, é possível aumentar o rendimento deste alimento como ração animal.

No post anterior, há uma explicação do que é a técnica de reidratação do grão de milho. Acesse para se inteirar do assunto:

Neste artigo, vamos te mostrar o passo a passo do processo de reidratação do milho!

Antes de processar o milho, calcule a quantidade que será armazenada, para fazer o silo do tamanho adequado. Para isso, tenha como base o consumo diário da sua criação.

Moagem

Primeiramente, acontece a moagem dos grãos. O que é feito dentro de uma máquina capaz de moer e hidratar o milho, chamada de reidratador. É um moinho de grãos com uma bomba de água. Também é possível reaproveitar o moinho de grãos original, o adaptando para também hidratar o farelo.

Normalmente, a trituração do milho é feita com peneiras de 5 mm, ou próximo disso. Assim, é possível uma boa compactação do material ensilado e boa digestibilidade pela criação.

Pode-se usar peneiras de crivo maior, porém, esta atitude impacta em etapas posteriores da técnica de reidratação. Peneiras de crivo maior exigirão da silagem um maior tempo em estoque antes de ser servida como ração.

Reidratação

Ainda dentro da máquina, os grãos recém moídos serão expostos a água. Neste momento, os fragmentos de milho precisam ser hidratados de maneira uniforme. O ideal é que, saindo dos 12% de umidade, o farelo de milho alcance entre os 35% e 40%. Depois disso, o fubá molhado sai do equipamento.

Para auxiliar na reidratação, é adicionado à água um inoculante de grãos. O produto favorece o desenvolvimento das bactérias que fazem a fermentação, e evita perda de silagem. A proporção é de 120 g de inoculante para mil litros de água

Armazenamento

O milho reidratado, então, precisa ser guardado. Existem formas diferentes de se ensilar: fazendo uma vala no terreno e cobrindo com lona; fazendo uma vala concretada; ou, no caso de uma pequena produção, guardando em um tambor.

O fubá de milho reidratado precisa ser bem compactado. Pode-se usar um trator para isso. Então, o farelo úmido também é coberto com lona. Quando for aberta a silagem, o ideal é consumir pelo menos de 15 a 20 cm da massa por dia.

Com o tempo de armazenamento, o fubá reidratado ganha digestibilidade. O pico no beneficiamento da silagem acontece aos 7, 8 meses em depósito. A recomendação mínima, porém, é manter o milho reidratado ensilado de 1 a 2 meses.

Descarregamento

Por fim, certos cuidados se fazem necessários no descarregamento e disposição do alimento no cocho.

Não exponha a silagem ao tempo, pois esquentando, é diminuído o seu consumo. Além disso, assim que retirado, o material precisa ser entregue para alimentar os animais o mais rápido possível.

Fontes: Minas Rural Emater – MG, BeefPoint, Agroceres Multimix

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *