Como fazer piquetes no pastejo rotacionado

Como fazer piquetes no pastejo rotacionado

Na implementação do pastejo rotacionado, é preciso dividir o pasto em cercados, chamados de piquetes, que limitam o consumo de capim pelo gado. Nesse momento, é comum dúvidas sobre a forma, quantidade e com o quê dividir os piquetes.

Para você que ainda não conhece o pastejo rotacionado, na postagem anterior apresentamos o sistema. Para se inteirar do assunto e conhecer 4 vantagens de utilizá-lo na sua fazenda, leia o artigo completo no link abaixo:

Para elaborar a melhor ração para o seu gado, utilize CPT Ração Bovinos de Leite e CPT Ração Bovinos de Corte.

Qual a melhor forma?

Recomenda-se construir piquetes o mais quadrado possível, ou retangular. O comprimento da estrutura não deve ultrapassar em três vezes a medida da largura.

Segundo Adilson de Paula Aguiar, graduado em Zootecnia pela FAZU “Os dados indicam que pastos ou piquetes com estas formas são pastejados mais uniformemente”.

Quantos construir?

De forma resumida, isso depende do período de descanso e do período de ocupação indicados para o capim utilizado. Para isso, se faz um cálculo através desta equação bem simples:

Número de piquetes = (período de descanso ÷ período de ocupação) + 1

Tabela: Necessidade de piquetes para cada período de descanso e para cada período de ocupação.

Ou seja: quanto menor o período de ocupação para um mesmo período de descanso do capim, maior será o número de piquetes. De mesma forma, quanto maior a taxa de crescimento da planta forrageira, menor deve ser o período de ocupação.

Como dividir?

A divisão do pasto deve ser feita com cercas elétricas. O custo de implantação tem sido 4 vezes mais baixo se comparado à instalação de cercas convencionais. Aproveitando o arame e as lascas de cercas convencionais já presentes na propriedade, é possível economizar ainda mais, já que estes são os materiais mais caros.

Conforme aumenta a distância, menor é a necessidade isoladores de canto, esticadores, colchetes, lascas ou postes, entre outros. Assim, o investimento em cerca elétrica se dilui quanto maior o número de hectares pela qual ela for utilizada.

A vida útil da cerca elétrica é estimada em 8 anos. Porém, acredita-se que pode ela pode ser usada por muito mais tempo que cercas convencionais, já que os animais não esbarram nem tentam ultrapassá-la devido ao choque.

Tire suas dúvidas sobre cercas elétricas rurais no nosso e-book 100% gratuito: Guia Prático para Cercas Elétricas Rurais.

Fonte: Universidade Online de Viçosa (UOV), BeefPoint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *