CONTRAN restringe uso do farol de xenon

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran), divulgou a Resolução 384 que restringe o uso fonte luminosa de descarga de gás (como o xenon) nos veículos. A partir de agora, os veículos que não possuem o equipamento originalmente de fábrica, não poderão mais realizar a instalação desse tipo de equipamento.

Segundo o Contran, a restrição visa garantir mais segurança no trânsito. A lâmpada de xenônio possui um brilho elevado, quando instalado em um farol projetado para uso de uma lâmpada halógena, reflete a luz de forma diferente e não traz todos os benefícios de um farol projetado para este fim, como foco e distância de facho.

O uso inadequado causa ofuscamento aos condutores que transitam em sentido contrário, o que pode gerar cegueira momentânea que pode originar a perda do controle direcional e aumentar o risco de acidente.

Os veículos não dotados originalmente deste dispositivo, e que o instalaram, poderão trafegar até o seu sucateamento desde que tenham obtido o Certificado de Segurança Veicular (CSV).

O motorista que descumprir as normas referentes ao uso do farol de xenon está sujeito a penalidade prevista no artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro, que considera a infração grave e prevê multa de R$ 127,69, cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação e a retenção do veículo até que a irregularidade seja sanada.

Fonte: Denatran

Desenvolvedor de sistemas no CPT Softwares desde 2009. Graduado e Mestre em Ciência da Computação pela Universidade Federal De Viçosa - UFV.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *