Cresce a demanda pela agricultura orgânica

Cresce a demanda pela agricultura orgânica

Desde o começo da atual crise, aumentou-se a procura por produtos e serviços relacionados à saúde. E no cenário agrícola, produtores orgânicos têm ganhado bastante espaço, principalmente aqueles que viabilizam compra pela internet e delivery.

Agricultura orgânica no Brasil

Basicamente, a produção orgânica é aquela que não utiliza químicos sintéticos, chamados de agrotóxicos ou defensivos agrícolas, no cultivo da lavoura. Por serem produzidos de forma mais natural, os orgânicos trazem um forte apelo à uma alimentação mais saudável.

A produção orgânica ainda não alcança 1% do total produzido na agricultura nacional. Porém, o segmento têm alcançado mais adeptos, consumidores e agricultores, crescendo cerca de 15% a 20% ao ano. Atualmente, são 22 mil produtores, segundo dados do Conselho Brasileiro de Produção Orgânica e Sustentável.

Nova realidade

Máscaras, limpeza constante, pedidos por telefone ou online são algumas das mudanças que diversos produtores locais precisam se adaptar. Enquanto isso, empreendimentos se fortalecem prestando o serviço de entrega de cestas orgânicas na casa do consumidor.

O negócio da Débora, uma loja de orgânicos em Piracicaba, teve um aumento de 50% nos pedidos de entregas. Com o aumento da demanda online, hoje ela entrega cerca de 45 cestas por semana.

Já a família Martins produz orgânicos há 8 anos. E todos os representantes da família fazem parte do negócio: José, o pai, cultiva os alimentos; a mãe Selma, seleciona e embala os produtos; os filhos Júlio e Juliana cuidam da comunicação e comercialização; e o caçula Marcos toma conta das estufas da fazenda.

Com a pandemia, houve um aumento de 40% nas vendas da família. O que foi possível com auxílio da tecnologia, já que a conexão entre o consumidor e os Martins é feita pela internet.

Tenha você também a tecnologia ao seu lado na hora de gerir a sua fazenda: use o software CPT Fazenda Premium. Essa poderosa ferramenta irá te ajudar na melhor tomada de decisão, evitando prejuízo na sua fazenda.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *