Descubra como administrar bem um salão de beleza

Segundo informações coletadas pelo Instituto Euromonitor, especializado em hábitos de consumo, os brasileiros estão em segundo lugar no ranking mundial de consumidores de produtos para os cabelos. Graças às mudanças nos hábitos de homens e mulheres, o mercado da beleza está entre os mais promissores do momento. Com isso, os empreendimentos do setor que mais se desenvolveram foram, principalmente, os salões de beleza.

Mas como administrar bem um salão de beleza?

Fazer um bom plano de negócios

O plano de negócios é uma medida imprescindível a todo empreendedor que busca o sucesso. O ideal é que ele seja feito antes de abrir a empresa, mas também pode ser estruturado quando a empresa já está em atividade. Por meio dele, é possível organizar a estrutura dos negócios para que a empresa seja viável no mercado. Nada foge ao crivo do plano de negócios – desde o controle do fluxo de caixa até o plano de marketing, tudo deve ser detalhado para que o empreendedor minimize, ao máximo, os riscos.

Investir em softwares de gestão

O CPT Salão de Beleza – Software para Gerenciamento de Salão de Beleza é um sistema de gerenciamento dinâmico e intuitivo, que proporciona modernização, segurança e agilidade aos serviços de salões de beleza e clínicas de estética ou massagem. Portanto, é imprescindível investir em softwares de gestão para que o empresário otimize os resultados da empresa, torne-se um diferencial no mercado e aumente a rentabilidade dos negócios.

Garantir aos clientes o melhor atendimento

Os serviços oferecidos pelo salão de beleza ou clínica de estética devem garantir aos clientes o melhor atendimento. Como a maioria dos clientes passam horas nesses locais, é essencial que eles tenham uma experiência única. E somente uma equipe bem treinada é capaz de realizar essa tarefa. Funcionários gentis, discretos e cativantes podem oferecer aos clientes momentos de descontração em um ambiente aprazível e acolhedor.

Formalizar a empresa como microempreendedor individual

Hoje em dia, tornou-se mais fácil formalizar a empresa. O pequeno empreendedor, que obtém um faturamento de até R$ 60 mil por ano, pode se inscrever como MEI – Microempreendedor Individual no Portal do Empreendedor. O processo facilita a vida do empresário, que não precisa encaminhar uma série de documentos para formalização dos negócios. Isso porque o CNPJ e o número de inscrição na Junta Comercial são gerados automaticamente.

Por Andréa Oliveira.

Fonte: Carreira Beauty.

Desenvolvedor de sistemas no CPT Softwares desde 2009. Graduado e Mestre em Ciência da Computação pela Universidade Federal De Viçosa - UFV.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *