Uso racional de antibióticos no tratamento de mastite em vacas

Uso racional de antibióticos no tratamento de mastite em vacas

A frequência do uso de antimicrobianos na pecuária leiteira vem da necessidade de se combater a mastite em vacas. Entretanto, alguns pecuaristas fazem uso irresponsável dos antibióticos, o que aumenta a resistência bacteriana e dificulta do tratamento da mamite. É importante lembrar que os antibióticos (antimicrobianos) foram desenvolvidos para aumentar a defesa do organismo hospedeiro, exterminar as bactérias e acabar com a infecção.

Uso de antibióticos em doses sub-terapêuticas

Há casos preocupantes de uso de antibióticos em doses sub-terapêuticas em vacas que estão produzindo, o que coloca a saúde pública em sério risco. Vacas com mastite, tratadas com antimicrobianos, devem passar por período de quarentena. O leite produzido por vacas submetidas a tratamento com antibiótico não pode ser comercializado, pois apresenta resíduos do medicamento.

Aumento da resistência bacteriana reduz efeito do antibiótico

Na verdade, com o avanço da mastite nos rebanhos leiteiros do Brasil, os antibióticos passaram a ser prescritos indiscriminadamente para controle e prevenção da doença nas vacas leiteiras, além de impedir que a infecção contamine outras fêmeas. Mas o efeito desses medicamentos no tratamento da mamite pode ser reduzido significativamente devido à resistência dos microrganismos à ação dos antimicrobianos.

Muitos são os fatores que contribuem para a resistência bacteriana aos antibióticos:

1. Tratamentos para mastite de curta duração;
2. Uso de beta-lactâmicos com pouca atividade contra microrganismos gram-negativos;
3. Emprego de terapia da vaca seca (aumento da exposição entre bactéria e antibiótico);
4. Baixa eficácia da ação dos antibióticos no combate à mastite crônica (menos de 50%).

Análise da cultura microbiológica em laboratório

Uma das medidas a serem tomadas para impedir que as bactérias se tornem resistentes aos antimicrobianos é a análise da cultura microbiológica por meio de testes de susceptibilidade in vitro. Ao se encontrar o agente antimicrobiano específico para determinada infecção, é possível destruir o patógeno com maior eficácia. Consequentemente, os antibióticos passam a ser usados de forma racional e responsável.

Se todos seguirem essas recomendações, certamente a resistência bacteriana no tratamento de mastite em vacas não mais será um problema.

Conheça o CPT Fazenda Pecuária - Software para Gerenciamento de Atividades de Pecuária por Animal ou Lote.

Fonte: milkpoint.com.br

Por Andréa Oliveira.

Softwares Relacionados

Deixe seu comentário

Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.

Receba Mais Informações

O CPT SOFTWARES garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Fique por dentro das novidades! (Artigos, notícias, dicas, promoções e muito mais)

CPT SOFTWARES LTDA © 2008 - 2018. Todos os direitos reservados
Rua Padre Serafim, 30 Loja 6 BOX N, Centro - Viçosa - MG / CEP: 36570-093
CNPJ: 17.612.421/0001-76

Empresa Genuinamente Brasileira
Atendimento Online
Quer Facilidade