Milho reidratado: técnica aumenta a digestibilidade do grão pelo gado

Milho reidratado: técnica aumenta a digestibilidade do grão pelo gado

Reidrate seu milho! Descubra o porquê.

Na pecuária, o principal concentrado energético é o milho. Porém, a variedade de milho produzida no Brasil é de um grão duro, que tem uma baixa umidade quando colhido, por volta dos 12%.

Esta umidade reduzida implica na menor digestibilidade do amido pela criação. Isso significa que o aproveitamento do milho pelo organismo dos animais é reduzido. Desta forma, ocorre a inutilização de volume considerável do alimento, além de perda de produtividade do gado.

Como aumentar a umidade do grão de milho?

Para resolver isso é que existe a técnica de reidratação do milho. Esta, na verdade, é composta por um processo no qual o grão seco passa por 3 etapas básicas: moagem, reidratação e ensilagem.

Depois que os grãos são moídos, utiliza-se uma máquina na hidratação do material. Com esse equipamento, a massa de grãos triturados precisa chegar próximo dos 35% de umidade de maneira uniforme. Então, o milho reidratado é guardado, para ser consumido conforme a necessidade.

Vantagens do milho reidratado

Este procedimento permite uma armazenagem de baixo custo. Uma forma de você fazer isso é construindo uma vala. Nela, a silagem reidratada precisa ser compactada e coberta.

Com esta técnica é possível também flexibilizar a sua compra de milho ao longo do ano, por conta do grão reidratado em estoque. Assim, você fica menos suscetível à variação de preços do produto.

Por fim, com o melhor aproveitamento da matéria, pode-se obter um melhor desempenho da criação quanto à produtividade. Além disso, você pode também conseguir uma redução no custo da dieta.

Pesquise mais a fundo a respeito e considere a viabilidade desta técnica no seu negócio.

Fonte: Agroceres Multimix, BeefPoint

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *